Diagrama de Ishikawa: Como desenvolver esse conceito?

O Diagrama de Ishikawa é um esquema importante para identificar causas e efeitos e solucionar problemas de forma assertiva.  

Os diagramas são ferramentas importante para a construção civil e colaboram com a execução de um planejamento assertivo. Desse modo, existem múltiplos tipos de diagramas que são utilizados em áreas específicas de um projeto desde as primeiras etapas até a pós-construção. 

Assim, envolvido no mercado imobiliário você já deve ter ouvido falar sobre Diagrama de Ishikawa. Mas, o que é Diagrama de Ishikawa especificamente? Qual a sua funcionalidade para construtoras e empreendimentos? É o que irá descobrir nesse artigo isso e iniciar a aplicação desse sistema na gestão da sua construtora de forma eficiente. 

E então, vamos juntos nessa jornada de conhecimento?

Imagem do guia da qualificação de leads

O que é Diagrama de Ishikawa?

diagrama de ishikawa: A imagem mostra uma mão de um indivíduo sentado em frente a um laptop aberto. A mão está segurando uma folha de papel com gráficos e dados, possivelmente um relatório ou um estudo estatístico. A outra mão está segurando um caneta, sugerindo que o indivíduo pode estar anotando ou estudando os dados na folha. O ambiente parece ser um espaço de trabalho ou escritório, com uma mesa de madeira e uma cadeira ao fundo.

O Diagrama de Ishikawa é um instrumento de análise e identificação de origens possíveis de um determinado problema. Desenvolvido em 1960 pelo engenheiro Kaoru Ishikawa, que deu seu nome para referenciar a esquematização, foi bastante utilizado para construir uma análise efetiva nas áreas de engenharia, gestão de qualidade, negócios e até mesmo no setor de saúde. 

O Diagrama de Ishikawa também é conhecido, popularmente, como Diagrama Espinha de Peixe ou Diagrama de Causa e Efeito, por conta de sua construção analítica e finalidade. Isso porque a construção gráfica do diagrama se parece com uma espinha dorsal de peixe e apresenta uma linha representativa de uma possível pendência a ser analisada. 

Esse esquema é pensado de forma harmônica para expor diferentes categorias, conectando-as através de linhas diagonais e horizontais e explicando os vínculos que levaram, ou levariam, a eventuais intercorrências. Dessa forma, a utilização do diagrama influencia na gestão eficiente dos projetos

Como fazer um Diagrama de Ishikawa?

Ao pensar na elaboração de um esquema é preciso avaliar os tópicos que serão expostos nesse. Assim, para construir um Diagrama de Ishikawa é necessário definir as categorias que serão analisadas e representarão o processo que levarão à conclusão de uma causa. 

É essencial que dentro desse sistema analítico estejam dispostas as quantidades e especificidades de: 

  • Colaboradores 
  • Processos 
  • Métodos 
  • Maquinário 
  • Metodologias 
  • Parâmetros Normativos 

Além disso, a construtora pode adicionar ou substituir categorias dependendo do projeto, regulamentos regionais e da própria empresa. Existem também as subdivisões por tópico que auxiliam na exploração das possíveis fontes de um determinado problema. 

Desse modo, o Diagrama de Ishikawa estruturado em uma visualização completa potencializa a identificação da complexidade e das causas de uma intercorrência. Através desse esquema é prático projetar as melhorias e resolver os problemas de forma ágil e efetiva. 

Estruturando o Diagrama de Ishikawa na Construtora

diagrama de ishikawa: A imagem mostra três pessoas sentadas em volta de uma mesa, trabalhando em um projeto. Eles estão olhando para um tablet e parecem estar discutindo ou analisando informações em um documento ou planilha. Cada um deles está usando um lápis para escrever ou marcar o material em questão. Eles parecem estar em um ambiente de trabalho ou de estudo, e todos parecem engrossados na tarefa em mãos.

Aplicar o Diagrama de Ishikawa no dia a dia da construtora é um processo, que como diversos outros, exige organização, metrificação e gestão eficiente. Desse modo, o desenvolvimento da esquematização visual passa por múltiplas etapas até chegar à conclusão do plano de ação e na resolução dos problemas. 

Para ajudá-lo a construir seus conhecimentos sobre o tema, trouxe um material explicativo, através de exemplos, sobre o funcionamento do Diagrama de Ishikawa na gestão de projetos e resolução de problemas. 

Desse modo, pode-se dizer que o Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta de gestão indispensável, prática e altamente eficiente se projetada de forma correta. Por isso, agora, irei exemplificar o passo a passo da montagem desse diagrama. Vamos nessa? 

Identificação do Problema

O primeiro passo para estruturar o diagrama na construtora é identificar de forma objetiva qual é o problema. Isso porque, para construir um esquema é preciso especificar e apresentar um ponto central que desenvolverá as ramificações de causa sobre efeito. 

O Diagrama de Ishikawa é feito para resolver um determinado problema através do entendimento das sequências que o definiram. Assim, é com a definição do efeito que os outros tópicos serão desenvolvidos e impulsionaram o solucionamento ágil. 

Categorização de Causa

As categorias mais utilizadas pelo Diagrama de Ishikawa são conhecidas como 6M’s, e explorarei elas logo mais. De forma geral, a esquematização através de tópicos e subtópicos é que define a ordem de análise e a efetividade da resolução. 

Como responsável, você pode adaptar ou adicionar categorias de acordo com a extensão do problema e a diversidade dos processos do projeto. 

Realização de Brainstorming

Definir uma equipe especializada nas áreas que conduza efetivamente um brainstorming é fundamental para essencial. Isso porque a identificação de múltiplas possibilidades que levaram ao problema colabora com a categorização e velocidade rápida da resolução

É através da participação de colaboradores de áreas diversas para potencializar o desenvolvimento de estratégias e a exploração de ideias de aplicação resolutiva. 

Infográfico sobre experiencia do cliente

Criação do Diagrama

Após a identificação é o momento de criar o Diagrama de Ishikawa de forma visual, desenhando-o no formato “espinha de peixe”. Primeiro é preciso riscar uma linha horizontal apresentando a causa ou efeito no lado direito e depois desenhar linhas diagonais conectadas a essa, representando as categorias de causas

Para entender melhor como a criação do diagrama é na prática, trouxe um material explicativo rápido e direto. 

Revisão e Ação Planejada

Após estruturar o Diagrama de Ishikawa é necessário revisá-lo e identificar as causas por ordem de prioridade. Isso significa que, o impacto e relevância dessas deve ser classificado para projetar a abordagem inicial

A partir disso, construa uma ação planejada objetivando a abordagem de cada categoria disposta no diagrama. Identifique e adicione atividades, prazos, recursos e responsáveis pela resolução das etapas e dos problemas

Implementação de Correção

Definindo as ações é hora de implementar e monitorar a eficiência do plano de ação, a longo prazo os resultados devem ser positivos para agilizar a resolução do problema. É possível ajustar as aplicações de acordo com o progresso e desenvolver outras estratégias

Garantindo o impulsionamento das melhorias, a eficácia das estratégias de resolução e a sustentabilidade das ações o Diagrama de Ishikawa simplifica a gestão do projeto e potencializa suas funcionalidades e qualidades. 

Diagrama de Ishikawa: Os 6M’s que o compõem

diagrama de ishikawa: A imagem mostra uma sessão de planejamento de negócios em andamento. Há várias mãos de pessoas segurando um papel branco sobre um tábua de madeira, com gráficos e textos que representam estratégias, planos e conceitos relacionados a negócios. Os gráficos incluem um setor de pizza, barras de gráfico, linha de tendência e outros elementos que são comuns em análises de negócios. A palavra "BUSINESS" está escrita em um quadrado verde no centro do papel, sugerindo que a sessão é sobre o desenvolvimento ou análise de estratégias para um negócio específico.

Um passo importante para a definição do um esquema efetivo é organizá-lo de forma lógica e objetiva. Assim, a identificação das possíveis causas do problema se torna visualmente claras e potencializam a resolução desse de forma prática

Como o Diagrama Ishikawa vem representado por um formato de espinha de peixe, a categorização é, geralmente, feita a partir de 6 principais setores de análise. Utilizar os 6M’s auxilia na exploração sistemática e abrangente de múltiplas áreas, impulsionando a resolução eficiente e a prevenção de problemas em projetos futuros

Os “M’s” apresentados na estrutura do diagrama são: 

1. Mão de Obra

    Nessa primeira parte do Diagrama de Ishikawa é referente aos colaboradores incluídos no processo de projeção e estruturação de um empreendimento. Nas subcategorias desse insere-se as: 

    • Habilidades  
    • Treinamentos 
    • Experiências 
    • Motivações 

    Muitas vezes a ausência de qualificações, treinamentos pouco efetivos ou inexistentes e alta rotatividade de trabalhadores pode acarretar múltiplos problemas para a execução do projeto. Assim, explorar os tópicos dentro da estrutura de mão de obra é essencial para a validação do Diagrama de Ishikawa

    2. Método

      Os métodos de realização de atividades podem estar relacionados a um determinado problema caso sejam executados de forma incorreta. Assim, a presença desse tópico no Diagrama de Ishikawa define uma apresentação ampla de causas e efeitos. 

      Dentro das subcategorias é possível identificas as ineficiências de aplicações, ausência de padrões e normas, desatualização da ABNT ou mesmo a falta de autorizações e documentos. Com esse tópico bem estruturado encontra-se rapidamente causas de efeitos relacionados à problemas de metodologia

      3. Máquina

        A avaliação de todo o maquinário, equipamento, ferramenta ou tecnologia utilizados nas obras faz parte do Diagrama de Ishikawa. Isso porque a baixa performance, ausência de manutenção, incapacidade de funcionamento e equipamentos ultrapassados podem causar problemas no processo de execução de uma obra. 

        Assim, a exposição dessa categoria auxilia na resolução de problemas e no impedimento de repetição dessas ações. 

        4. Material

          As matérias-primas, materiais e componentes de estruturação de um empreendimento são fundamentais para toda a obra. Portanto, a compra de unidades contadas, baixa qualidade e indisponibilidade de fornecedores pode acarretar problemas para o andamento do projeto

          Assim, a presença desse tópico no Diagrama de Ishikawa é fundamental para reorganizar prazos, contatar novos fornecedores, expandir futuros orçamentos e investir no estoque de materiais. Isso evita que intercorrências ligadas aos materiais voltem a acontecer. 

          5. Medida H3 

            A avaliação dos métodos de medição sobre o andamento do processo de obras auxilia na identificação de múltiplos efeitos problemáticos para o empreendimento. Com a ausência de dados, inadequação de cálculos, falta de monitoramento constante e ineficazes um projeto pode ser afetado de uma forma extensa e até irrecuperável. 

            Com a presença da análise de medida no Diagrama de Ishikawa a construtora ou incorporadora encontra a causa de um problema e aplica resoluções de forma efetiva. 

            6. Meio Ambiente

              O aumento da preocupação com o meio ambiente está além das especificidades de consumo, estando presente inclusive na NBR 15575. Além disso, a influência da má iluminação, umidade, temperatura no canteiro e parâmetros urbanos provocam problemas na execução correta das obras. 

              Nesse último “M” do Diagrama de Ishikawa é fundamental para verificar as inadequações do projeto, investir nos selos de sustentabilidade e organização de recursos de promoção de um ambiente de trabalho confortável

              O que você aprendeu nesse artigo?

              Quais são os principais elementos de um Diagrama de Ishikawa? 

              Os elementos devem estar inseridos em todos os diagramas feitos para o encontro da raiz de um problema. No caso do Diagrama de Ishikawa, esses são os 6 M’s: mão de obra, máquina, material, método, medição e meio ambiente. 

              Como determinar as causas principais de um problema usando o Diagrama de Ishikawa? 

              Definindo o problema central, categorizando as possíveis causas, realizando o brainstorming, criando o diagrama, revisando e planejando a ação de resolução, implementando correções e acompanhando o progresso das ações aplicadas.  

              Quando utilizar o Diagrama de Ishikawa? 

              Quando problemas na execução de um projeto forem encontrados. A esquematização do diagrama impulsiona a resolução ágil e efetiva de intercorrências. 

              Você já conhece o CV CRM?

              Este conteúdo gratuito é oferecido para você pelo CV CRM, o único CRM 5.0 do mercado imobiliário e o maior do Brasil. O CV é a plataforma que gerencia sua jornada comercial da pré-venda à pós-venda, transformando digitalmente as incorporadoras nacionais. Com 11 anos de experiência, mais de 850 incorporadoras clientes e 170 mil corretores de imóveis associados, o CV é líder de mercado e te entrega um panorama total da sua gestão comercial na tela do computador. 

              Saiba mais sobre o CRM oficial de 30 das 100 maiores construtoras do país: Solicite uma demonstração

              Você também vai gostar de:

              Olá, cliente!

              Gostou do CV e quer descobrir mais sobre nossas possibilidades? Entre em contato com a gente via Chat ou WhatsApp e saiba como podemos te ajudar!

              WhatsApp

              Entre em contato pelo WhatsApp CV!

              Chat Online

              Entre em contato pelo Chat Online CV!

              Voltar

              Solicite Demonstração